quarta-feira, 18 de junho de 2014

Deviam ter sido considerados suspeitos desde o primeiro dia!













http://joana-morais.blogspot.com/2014/06/mccanns-should-have-been-suspects-since.html

Em inglês. 

Agradecimentos , das duas, a Textusa!


http://textusa.blogspot.pt


Edição On-Line: José António Fonseca
McCann deviam ser suspeitos desde o primeiro dia, insiste Gonçalo Amaral
Helena Figueiras/ Paulo Lourenço
17 Jun, 2014, 14:25 / atualizado em 17 Jun, 2014, 14:36

Gonçalo Amaral diz que já não há nada mais a acrescentar ao caso do desaparecimento de Madeleine McCann e, por isso mesmo, não conta publicar um segundo livro sobre a menina, apesar de já o ter escrito. O antigo inspetor da Polícia Judiciária vai enfrentar ainda o casal McCann, em tribunal, mas continua a dizer que a investigação da polícia portuguesa foi bem feita e que, se voltasse atrás no tempo, só faria uma coisa de forma diferente. Teria considerado Kate e Gerry suspeitos logo no dia em a filha desapareceu.


http://www.rtp.pt/noticias/index.php?article=745785&tm=8&layout=122&visual=61



Diz que não é uma vítima do caso Maddie mas reconhece que lida há sete anos com as consequências duma batalha que foi obrigado a combater por força de ser polícia



Fazemos parte dos danos colaterais e de facto não passamos disso. Somos meros figurantes dentro duma tragédia, duma tragédia que afeta aquela família, não tenhamos dúvidas, mas principalmente que há uma vítima, que é a menina que desapareceu e que porventura, como tudo indica, estará morta.”



As mazelas do caso traduziram-se em perdas familiares, afetivas, materiais mas Gonçalo Amaral garante que voltaria a escrever o livro onde responsabiliza o casal McCann pelo desaparecimento da filha



Se calhar até fazia uma segunda… um segundo volume mas…



Teria mais para dizer?



…por acaso está escrito, está escrito e não irei editar mais nada nessa área.

… it is written, it is written and I will not edit anything more in that area.

E quanto à investigação também fala de linhas que voltaria a seguir, apenas com uma diferença, nunca teria baixado a guarda em relação a Kate e Gerry.


Foram devidas às tais questões diplomáticas, intervenção do embaixador e tudo o mais que quis levar logo para um rapto e que limitou essa acção da polícia em que os deveria ter tratado como suspeitos de início. O que é que isso implicava? Isso implicava que teriam de estar eles e quem próximos deles de alvo de vigilância, vigilância pessoal, directa, e também vigilância eletcrónica. Andámos a pensar noutras coisas e só no final é que voltámos àquele ponto de partida como que de alguma forma quisemos ponderar, quisemos ser algo simpáticos, diplomáticos, e quando isso não faz parte da investigação.



E quanto à operação da SY na Praia da Luz em cima do julgamento onde os McCann o acusam de difamação diz que não é coincidência.



O pagar ou não pagar um milhão e duzentos mil euros, eles não estão à espera disso. Eles estão é… com aquele julgamento, dizem assim “estão a ver, nós nem somos culpados”. Aliás, é o que tem vindo a acontecer. Toda esta investigação da SY tem sido nesse sentido. É uma farsa. Ao ser politicamente correcta, ao estar defender algo que para mim não é apenas o casal McCann. É algo mais. É todo aquele grupo e tudo aquilo que se passou naquele grupo de médicos, e na sociedade… na própria sociedade inglesa.


E depois de tudo o que fica por dizer



Quem tinha a guarda daquela criança é responsável pelo seu desaparecimento, no mínimo pelo seu desaparecimento, nada mais do que isso