terça-feira, 6 de maio de 2014

Os cães pisteiros e as buscas.


 GNR e os seus cães pisteiros


http://www.youtube.com/watch?v=6qZ5EREZjLA

SIC notícias 5 de Setembro 2008

Os Cães Pisteiros Eddie e Keela especialmente treinados para cheirar odor de cadáver e sangue humano encontram evidencias no apartamento dos McCann, na bagageira do carro alugado 25 dias depois do desaparecimento de Madeleine, nas roupas de Kate McCann e no brinquedo de Madeleine. 

http://joana-morais.blogspot.com/











imagens de páginas do Brasil na busca de cadáveres.


os ingleses,os cães e o corpo de Maddie




Cães vão procurar corpo de Maddie


Ingleses querem escavar em terrenos baldios junto ao apartamento onde a criança desapareceu
Algarve: Polícia inglesa também quer fazer escavações

Ministério Público autoriza buscas para procurar o corpo da criança inglesa na Praia da Luz.

Hoje, 07h50

Por:Tânia Laranjo


O Ministério Público de Portimão autorizou a polícia inglesa a fazer buscas num terreno baldio, junto ao Ocean Club, na Praia da Luz, Algarve, onde agora os investigadores defendem que o corpo de Madeleine pode ter sido enterrado.

A equipa que continua a investigar o desaparecimento de Madeleine McCann já tinha feito outros pedidos que foram recusados. Pediu agora que fossem feitas buscas em terrenos baldios junto ao apartamento onde a menina desapareceu a 4 de maio de 2007 e que fossem autorizadas as escavações. Para já só as buscas estão autorizadas. Os ingleses prometem utilizar equipamento especial, como sondas que ajudam a encontrar cadáveres, e cães que cheiram o rasto da morte.

"A questão é saber se os pedidos são feitos com base em suspeitas concretas ou apenas porque sim. Os ingleses não têm fundamentado os pedidos, o que leva a que o tribunal já tenha recusado alguns", diz ao CM uma fonte próxima do processo. Outro dos problemas que terá sido levantado é que o referido terreno foi exaustivamente vistoriado após o desaparecimento da criança. Nas primeiras horas, após Kate dar o alerta para a ausência de Madeleine, as autoridades admitiam mesmo que a menor tivesse saído sozinha e estivesse perdida. A zona foi batida ao pormenor.

Caso o Ministério Público aceite a realização das escavações, as mesmas terão de ser feitas pela Polícia Judiciária. O inquérito, entretanto reaberto, continua na reserva daquela força policial, não tendo também a polícia inglesa autoridade para efetuar diligências em solo português.

O Correio da Manhã sabe que outras diligências de buscas foram recusadas pelo MP. O magistrado que tutela o inquérito alegou que teria de haver suspeitas consideradas fundadas, para as autoridades avançarem para o terreno.