segunda-feira, 6 de janeiro de 2014

"Um artigo interessante escrito por Pat Brown, Profiler Criminal: "



N.D. 







Olhem! É uma rede de sexo… não, são ciganos, não… são ladrões!

De acordo com os meios “noticiosos” que hoje em dia são tudo menos isso, a Scotland Yard resolveu o mistério de seis anos sobre o que aconteceu a Madeleine McCann. Os mídia do mundo inteiro relatam que a Scotland Yard identificou uma rede de três ladrões como sendo os raptores da Madeleine no âmbito de um assalto que correu mal. Reporta-se ainda que a Scotland Yard está frustrada com Portugal porque ao recusar fazer uma investigação conjunta, a Scotland Yard não pode prender estes três homens. Ainda para mais, Portugal está focado num suspeito morto que a Scotland Yard já eliminou.
Vamos fingir que os mídia de facto obtiveram toda a informação de uma fonte credível. Se assim for, o que nos está a dizer essa fonte credível, a Scotland Yard?
Basicamente que ou são incrivelmente incompetentes ou incrivelmente desonestos.
Vejamos os factos.
1. As únicas provas mencionadas que terão tornado suspeitos estes três homens é que eles supostamente tinham um passado criminoso e supostamente tentaram assaltar outro apartamento no complexo turístico noutra noite e que supostamente trocaram várias chamadas telefónicas depois de a Madeleine ter desaparecido. Nenhuma destas três “provas” liga estes homens ao desaparecimento de Maddie. Não seria possível prender estes três homens porque não existe causa provável para o fazer.
2. As redes de assaltantes não roubam crianças. Não me record da última vez que ouvi falar em ladrões que decidiram raptar uma criança em vez de levarem jóias e dinheiro.
3. Assim que um dos ladrões abriu a porta do quarto das crianças e espreitou, teria visto os berços e uma criança pequena na cama. A maioria dos ladrões, percebendo que isto é um quarto de crianças, fecharia de imediato a porta e dirigir-se-ia para locais onde seria mais provável estarem objectos de valor.
4. Se um ladrão entrasse no quarto das crianças e visse uma menina acordada e a olhar para ele, o mais provável era ele simplesmente ir-se embora. As probabilidades de uma criança de três anos ser capaz de identificar um estranho num quarto escuro são extremamente reduzidas.
5. Se o ladrão roubasse a criança, o que faria com ela? Um pedido de resgate seria o próximo passo provável, mas não existiu um pedido de resgate. Os ladrões não se encontram ligados a redes de sexo ou de adopção, portanto aperceberam-se depois que a tinham de matar? O que fizeram com o corpo dela? Provavelmente, se foram suficientemente estúpidos para levar uma criança e depois não saberem o que fazer com ela, teriam simplesmente atirado o seu corpo para uma vala e ela teria sido encontrada.
6. Se os ladrões encontraram uma criança acordada e a raptaram porque ela os tinha visto, teriam tido de carregar uma criança aos gritos, e não uma em estado comatoso. Sabemos que a Maddie não estava sedada porque os pais dela nos disseram isso mesmo.

7. Os ladrões não andariam munidos de clorofórmio para adormecer a criança. A única forma de um dos ladrões ter levado a criança nesse estado seria se a tivesse morto acidentalemente quando tentava evitar que ela gritasse. Mais uma vez, seria mais fácil fugir, e onde está o seu corpo?
8. Como é que os ladrões entraram no apartamento? Não há sinais de arrombamento. Se tinham uma chave, então porque não vimos revirados os quartos que seria mais provável serem assaltados? Se entrarmos na sala, é lá que vamos procurar e depois no quarto principal, o qual saberiam exactamente onde se situava, porque conheceriam a disposição destes apartamentos, uma vez que se trata de um grupo de assaltantes espertos que tem acesso a chaves. Claro que se acreditarmos nos últimos depoimentos dos pais em como deixaram aberta a porta de correr, os ladrões poderiam ter entrado no apartamento dessa forma, mas isso volta a colocá-los na sala comum, onde nada foi tocado. Temos de admitir a possibilidade de o ladrão ter encontrado a Maddie a vaguear na sala comum e de a ter morto aí em vez de fugir, mas, mais uma vez, isto é uma reacção exagerada, e extremamente improvável de ter acontecido.
9. Havia zero provas de seja quem for ter assaltado o apartamento. Nada foi tocado que pudesse ter conduzido alguém a crer que ladrões andassem à procura de objectos de valor.
10. Não foram deixadas impressões digitais no apartamento, mas poder-se-ia afirmar que os ladrões usaram luvas, porque tal seria efectivamente feito por ladrões experientes. Mas os Smith não notaram que o homem que levava a menina usasse luvas, nem a Jane Tanner (embora, obviamente, esse avistamento tenha sido o de um pai inocente que carregava a sua própria criança).
11. Se os ladrões operavam no complexo turístico naquela noite, porque não foram reportados nenhuns outros assaltos? Tudo correu mal logo no primeiro assalto? Se os ladrões estavam juntos quando roubaram a Maddie, porque andavam a telefonar uns aos outros? Se apenas um deles roubou a criança, quantas chamadas são necessárias para que os seus dois amigos venham ajudar?
12. Como é que o suspeito do tractor foi eliminado se a Scotland Yard não pode investigar em Portugal? Ele só pode ser eliminado se se descobrir que era fisicamente impossível para ele cometer o crime naquela noite. Se Portugal realmente o continua a considerar o seu suspeito principal, então ele não foi eliminado.
Os factos simples permanecem. Não existem provas de rapto e não existem provas de que uma rede de sexo tenha levado a Maddie e não existem provas de que um predador sexual a tenha raptado e nenhuma prova de que ladrões tenham levado a Maddie durante um assalto que correu mal. Sem quaisquer provas que apontem nestas direcções, uma pessoa não consegue sequer construir uma teoria decente, porque uma boa teoria tem de ser baseada em provas. A única teoria credível baseada em provas, até hoje, é a de que a Maddie morreu no apartamento e que Gerry McCann (ou um amigo do sexo masculino) removeu o seu corpo e os pais (e alguns ou todos os seus amigos) não foram honestos em relação aos acontecimentos daquela noite. Esta é a teoria que eu e o senhor Amaral temos.
As mais recentes notícias nos mídia são tão incrivelmente idiotas que eu só posso esperar que seja uma continuação do abominável estado dos meios de comunicação social hoje em dia, e não mais um sinal de que a Scotland Yard, agora a aproximar-se da marca dos 10 milhões de libras na condução desta suposta revisão do caso, seja horrivelmente incompetente ou extremamente corrupta.

Criminal Profiler Pat Brown