sexta-feira, 8 de novembro de 2013



(Des) construcção da mente Blog Ler aqui





Há notícias que me deixam doente. Notícias que envolvam crianças então muitas vezes nem consigo ver. Mas hoje vou destacar uma notícia em especial...

O caso Maddie foi reaberto. De há uns tempos para cá, esse caso voltou a estar nas bocas do mundo, com retratos robot a serem divulgados pela polícia britânica e com ofertas de recompensa (é preciso ser muito inteligente para perceber que essas tretas das recompensas só criam milhares de falsos avistamentos?!). E eu sinceramente fico estúpido com estas coisas. 

Eu segui atentamente este caso. E não foi por toda a exposição pública da situação (embora isso facilitasse qualquer pessoa que quisesse seguir o caso). Digamos que eu tenho um lado de investigador, que me faz estar mais atento a determinados casos que às vezes se ouvem por aí. Mas sobretudo segui atentamente o caso porque o casal McCann ficou-me atravessado na garganta desde o primeiríssimo dia do desaparecimento da miúda. Como é que se deixam 3 crianças sozinhas (e aparentemente drogadas, para dar uma noite descansadinha aos papás) num apartamento (ainda para mais estando de férias num país desconhecido)?  Como é que este casal tem tanto poder e tanta influência no Governo e nas autoridades inglesas? Como é que, após o desaparecimento de um filho, se contacta primeiro o Governo do nosso país, ao invés das autoridades locais? Como é que, após o desaparecimento de um filho, se monta todo aquele circo em meia dúzia de horas? Como é que, após o desaparecimento de um filho, se tem tamanha frieza no olhar? Estas foram as perguntas que me ocorreram logo no primeiro dia. Fiquei tão chocado com as atitudes daqueles pais, que as perguntas ficaram a ecoar na minha cabeça, e a minha revolta foi tão grande que dei comigo a seguir o caso com atenção, na esperança (vã, até hoje) que a negligência dos pais fosse condenada.

Logo no primeiro dia, lembro-me de dizer "estes pais têm dedo na história, já nem falando de toda a negligência". E hoje mantenho a mesma convicção. O casal McCann nunca poderia ficar isento de culpas e isto revolta-me as entranhas! Vamos supor que realmente existiu um rapto (não vou nessa teoria, mas vamos supor)... Se fosse comigo ou qualquer um de vocês, têm dúvidas que seríamos acusados de negligência?! Como é que as autoridades competentes (pressionadas, certamente, pelo Governo britânico, mas adiante) não condenam os McCann?! Vou expor a minha opinião: eu acredito que a miúda está morta desde o primeiro dia, e por culpa dos pais (por acidente provavelmente, quiçá até causado por algum tipo de negligência) - e agora venham lá os McCann processar aqui o Roger. Mas mesmo que tivesse acontecido mesmo um rapto, os pais não podem ficar isentos de culpa: deixaram a criança (e os irmãos) sozinha e sedada! E f*da-se, não me venham com a conversa das diferenças culturais, porque um pai negligente é um pai negligente, ponto! Poderia falar de N coisas, mas sendo o caso público, toda a gente sabe a história de trás para a frente, mas resumindo apenas numa frase: todas as atitudes (frias, por sinal) dos McCann são estranhas para quem tem uma filha desaparecida.

Estas coisas revoltam-me. E fiquei estupefacto ao ver hoje nas notícias que o caso foi reaberto. Seria uma boa notícia, se a intenção fosse desmascarar toda esta farsa. Mas não é... A intenção, acima de tudo, é limpar o nome dos McCann e isso é que é triste... Vai arrastar-se a palhaçada mais um bocadinho, porque pelos vistos 6 anos não foram suficientes... Vão recomeçar os avistamentos fantasma, os retratos robot (que só assim por acaso, parecem os pais LOL), as lágrimas de crocodilo do casal McCann e por aí fora... Que circo do car****... No meio disto tudo, alguém me explica onde fica a criança? Onde é que fica a vontade de descobrir o que REALMENTE aconteceu em Maio de 2007 e de punir os responsáveis? Onde é que fica a vontade de descobrir o corpo da Maddie (acreditar que a criança está viva é mera ilusão)? Pois, não fica... Porque o que interessa é ver o casal de médicos com o nome limpinho e a ganhar mais uns trocos à conta do fundo de solidariedade...

Só para terminar o post... Aconselho-vos a ler o livro escrito pelo ex-inspector Gonçalo Amaral, "Maddie - A Verdade da Mentira". Eu li o livro, há uns 4 anos talvez, e acho que é muito esclarecedor no que toca aos factos. Está lá tudo o que já era público na altura e coisas que só se tornaram públicas após a publicação do livro. Para quem estiver interessado, tem o PDF aqui (clicar para abrir link).