terça-feira, 19 de novembro de 2013

Caso Maddie cmtv












http://videos.sapo.pt/7nazWUGzAsSRL6FYzA1f













de http://textusa.blogspot.pt/2013/11/cmtv-19-oct-2013.html


" José Carlos Castro : “E passo agora a ler uma nota da Direção:

A Direção do Correio da Manhã reitera o compromisso público junto dos leitores e dos espectadores que vai continuar a investigar o desaparecimento de Madeleine McCann recorrendo a todos os meios legítimos e necessários.

A equipa CMTV/Correio da Manhã não descansará enquanto não for descoberta toda a verdade sobre o desaparecimento da menina de 4 anos da Praia da Luz no dia 3 de Maio de 2007.”


Anonymous

Passando por cima de mais um exercicio de reconstituição caracterizado por uma grande falta de rigor, a começar por uma mesa oval, quando as fotos mostram mesas redondas e quadradas, vou centrar o meu comentário apenas no video acima e no painel de comentadores em estudio. Até porque o painel é de peso- Nele está o policia que liderou a investigação, o então ministro das policias e o diretor adjunto de um jornal. Gente que, sobejamente sabe o que diz, embora não se perceba bem em que campeonato joga o ex- ministro. 

Estes são os pontos que considero relevantes:


1- À PJ só foram fornecidas com exatidão, estas horas e respetivos acontecimentos/ factos: a hora a que Maddie foi levada da creche( 17:30h) portanto temos de assumir que esta terá sido a hora em que foi vista pela ultima vez em publico, por alguém extra Tapas9. A hora em que os Smith pagaram a conta no restaurante Dolphins usando um cartão multibanco e a hora a que a GNR foi chamada. Quantas horas vão desde as 17:30h até à hora a que os Smith pagaram a conta e que tera sido pouco antes de beberem um copo no bar Kelly e de verem um homem suspeito?- 3 horas, pelo menos. Tempo suficiente para a cadaverina começar a ser libertada pelo corpo e tempo suficiente para limpar vestigios.


2- 6 anos depois, a PJ continua sem saber quanto tempo esteve David Payne no ap 5A. 30" ou 30'? Dois adultos letrados não cometem um erro de calculo tão grande numa conta tão simples. Se calhar há aqui um rato que importa procurar a fundo, já que os 2 adultos depois de 6 anos e de multiplas viagens a Portugal nunca se dignaram a esclarecer. Está provavelmente aqui a chave do mistério de Maddie.


3- Ainda em Maio de 2007, um casal amigo dos Tapas 9 levanta uma lebre relativamente a David Payne, costuma dar banho aos filhos dos amigos e fez gestos pouco dignos de um pai de familia, relativamente a Maddie, numas férias anteriores. Durante anos, achei que o casal denunciante estava numa jogada para ilibar os Mccann e apontar o dedo a David Payne, mas confesso que os últimos acontecimentos ( reconstituição da Crimewatch, enfase de GA e a meticulosa ausência deste sujeito de tudo quanto envolve os Mccann) está a fazer-me mudar de opinião. Afinal foi ele quem marcou as férias e foram eles que ficaram de fora no video da Crimewatch. O nome dos Payne não foi referido, no entanto Fiona deu-se ao trabalho de acompanhar Kate a Lisboa quando esta quis calar o livro de GA. Porquê? Não foi para apoiar a amiga, porque evaporou-se depois disso. Foi para a controlar?


4- de facto, uma retrospetiva no caso, mostra que David Payne nunca apareceu em mais nada que envolvesse os Mccann ( pelo menos, se esteve, nunca se deixou fotografar). Nem nas corridas de angariação de Fundos, nem em encontros onde outros Tapas 7 foram referidos. Esta meticulosa ausência não será por acaso.


5- Posto isto, começo a achar que é David Payne e as suas ligações que as autoridades inglesas protegem e já foi de David Payne que os Mccann tiveram medo quando resolveram ou foram obrigados a encobrir o que aconteceu com a filha. Então que segredo esconde o passado de David Payne e quem influente, faz parte dele? É impossivel que as autoridades de um país tão desenvolvido como a Inglaterra, se tenham deixado levar pelas mentiras de um grupo, quando o mundo inteiro já as descobriu.
Concordo com GA, aqueles 30" ou 30', são de vital importância e os Payne devem ser chamados a depor como testemunhas em Portugal. É tempo de começar a quebrar os elos do grupo em nome da verdade e da justiça que a criança merece.