segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

Tiraram-lhe a Vida..... Justiça , pelo menos.




Catherine Gowing


Morte tão violenta..... tão triste.






Tradução "bastante livre" ( de inglês para português do Brasil e, tentativa de ....) 

Um homem que violou  e assassinou a companheira de casa de sua namorada e, depois desmembrar o seu corpo vai cumprir uma pena de, no mínimo,  de 37 anos.


Clive Sharp, 46, de Bethesda, Gwynedd, admitiu ter assassinado a irlandesa Catherine Gowing,  de 37 anos ,Veterinária, e foi condenado à prisão perpétua na Tribunal  - Mold Crown Court in Flintshire.

O seu  ADN  foi encontrado em alguns restos mortais  encontrados  numa pedreira e perto do rio Dee.

O juiz   Mr Justice Griffith-Williams  disse a  Sharp: "Você é, sem dúvida  um enorme perigo  para as mulheres." "O que aconteceu nesse período de quase quatro horas só é conhecido apenas por si", acrescentou.

 Citação

Este é um terrível, o assassinato de coração frio, realizado para satisfazer seus desejos sexuais pervertidas "


O tribunal ouviu o operário de fábrica da Sharp dizer que tinha realizado  "uma fantasia de longa data de aprisionar, violar e matar uma mulher".

Isto já ele tinha   revelado,  num programa de tratamento para criminosos sexuais nos anos 1990.

Sharp  já tinha  sido preso duas vezes por violação  e agressões sexuais.

Ao declarar a  sentença, o juiz disse Sharp: "Isto é horrível , um  assassinato de coração frio, realizado para satisfazer seus pervertidos desejos sexuais ".


 O tribunal ouviu como  Sharp, poucas horas antes do crime , o planeou como  uma noite de sexo com outra mulher frustrada.


Ele, então, guiou de Gwynedd para Flintshire onde ele tinha tido  em um caso  com a veterinária Jane Doyle, uma amiga e colega de trabalho de Miss Gowing.


As duas mulheres viviam juntas numa  casa em Cae Isa, New Brighton, perto de Mold, mas naquela noite ele sabia que a Jane  Doyle tinha ido visitar a sua família na  Irlanda.

Catherine  Gowing confidenciou a outros amigos que não gostava do namorado da amiga  mas não o tinha dito Jane Doyle por respeito para com ela .

Andrew Thomas QC, de acusação, disse: "Este foi um crime com motivações sexuais  em que o réu entrou na casa a meio da noite, amarrou  Catherine  Gowing  e a violou.


" Em seguida, ele assassinou-a e  mutilou o seu corpo , cortando-o em pedaços largados, alguns,  perto do rio Dee.  Também há elementos de prova, como , incendiar o carro de Catherine Gowing numa pedreira.

Após a audiência, irmã Emma descreveu  Catherine como uma luz brilhante.


"O que fazemos para nós mesmos morre conosco, o que fazemos para os outros e para o mundo permanece e é imortal", disse ela.


"Ela era uma bela luz, ela brilhou muito, muito brilhantemente. Ela enriqueceu a vida de tudo o que ela encontrou, todas as criaturas de Deus.


"A Sua luz  foi do nosso mundo mortal. Mas, Ela agora brilha  noutro lugar."

O juiz Griffith-Williams disse a Sharp que ele teria imposto um prazo mínimo de 42 anos, mas aconteceu que ele se considerou culpado.  

Mas,  sublinhou  que a pena  de 37 anos era um prazo mínimo, dizendo que Sharp só seria libertado quando ele deixasse de ser  considerado um perigo para as mulheres, o  que "nunca poderia acontecer".



Equipas de 40 Polícias altamente   treinados e,também  mergulhadores passaram quase três semanas procurando Catherine  Gowing, antes que os primeiros restos humanos fossem descobertos numa ribeira,  em Sealand.

O local era  perto do sítio  onde Sharp tinha vivido uma vez com sua mãe.

Dois dias depois, mais restos foram encontrados no rio Dee , Higher Ferry, Chester.

Apesar de ter sido a  maior busca na história da Polícia no  País de Gales, a força diz que não foi capaz de recuperar todos os seus restos mortais, e Sharp sem  fornecer qualquer informação depois de sua incriminaçaõ.

Mais de 300 pessoas participaram de um funeral de Miss Gowing em Kinnitty, no condado de Offaly, em Janeiro.