sexta-feira, 15 de junho de 2012

Amigo - de Alexandre O'Neill







Pois ( já comecei com uma Maiúscula) e, agora? Bom, posso oferecer uma chávena com café  e uma fatia deste bolo especial? Acho que não preciso de escrever mais palavras , talvez agora um número, sei lá o   15, por ex. já que hoje é dia 15  e,  dizer também que a memória não me falha ainda muito. Ponto final. Ai, é assim          .

Maria,



Isto está em brasileirês mas  a letra é bonita. Dá para ouvir também.




Amigo
Mal nos conhecemos 
Inaugurámos a palavra «amigo». 

«Amigo» é um sorriso 
De boca em boca, 
Um olhar bem limpo, 
Uma casa, mesmo modesta, que se oferece, 
Um coração pronto a pulsar 
Na nossa mão! 

«Amigo» (recordam-se, vocês aí, 
Escrupulosos detritos?) 
«Amigo» é o contrário de inimigo! 

«Amigo» é o erro corrigido, 
Não o erro perseguido, explorado, 
É a verdade partilhada, praticada. 

«Amigo» é a solidão derrotada! 

«Amigo» é uma grande tarefa, 
Um trabalho sem fim, 
Um espaço útil, um tempo fértil, 
«Amigo» vai ser, é já uma grande festa! 

Alexandre O'Neill, in 'No Reino da Dinamarca'
http://www.citador.pt/poemas/amigo-alexandre-oneill