quinta-feira, 3 de maio de 2012

Um Poema Para Maddie


Um Poema Para Maddie


O tempo dura tanto mais quanto mais é duro

Mas muito mais duro é ele quando não dura

Pequena andorinha loira de olho límpido e puro

Quebraram-te a asa e tarde logo ficou escura

Teu corpo envolto foi em mantos de espinhos

Esses noutros até o nada poder ser o descoberto

Muitos e outros tantos se meteram por caminhos

Nos caminhos se meteram para que nada fosse certo

Fizeram-te ave fantástica voando por desertos e mares

Mais além do que um albatroz ousaria tentar voar

Mas aquém duma traição se nela te empenhares

Empenhados tantos foram, impossíveis de contar



O mal, esse sempre vem do lado mais mesquinho

Desconhecido é onde foi gerado esse degenerado

A floresta corrompeu a árvore, e esta o teu ninho

Pequena andorinha loira de olho agora marcado



Segredos seixos são empurrados pela corrente

Agora apanha-se um, um outro é quando se apanhar

Porque a eternidade protege a verdade, não quem mente

O tempo, duro ou não, dura  o que tiver de durar