sexta-feira, 11 de maio de 2012

à revelia .....

Eu apoio Gonçalo Amaral e a Sua Família!






















http://issuu.com/campeaodasprovincias/docs/jornal618_05_04_2012

pág. 4






















J.B . enganou-se ou " enganou-se"? 


"Porque a PJ não reabriu processo nenhum. Decidiu reavaliar o processo. O despacho do MP continua intocável, o processo não está arquivado nem fechado, está pendente a aguardar melhor prova..."



**************


José Braz, Ex-dirigente da Polícia Judiciária e Professor Universitário

De direito e de facto

O caso Maddie

A direcção da PJ decidiu reabrir, (????)  à revelia do MP, a investigação do caso Maddie. É difícil de entender a razão por que não merecem igual tratamento e afinco os 13 dossiês pendentes, relativos a crianças portuguesas desaparecidas.

Por:José Braz, Ex-dirigente da Polícia Judiciária e professor universitário 

E também não se percebe a designação de uma equipa da Directoria do Norte para um caso que ocorreu no Algarve. Será pela ímpar eficácia revelada na resolução de casos idênticos, na sua área de competência?
Seguramente, também não são razões de boa gestão e de racional rentabilização de recursos que obrigam a pôr de pernas para o ar as regras em vigor, em matéria de de competência territorial!
É certo que este expediente não visa no essencial investigar coisa alguma, mas apenas satisfazer servilmente intoleráveis pressões e interesses externos, antecipando com habilidade a neutralização do clamor mediático que este caso recorrentemente suscita. Mas será que estes dirigentes imaginam os efeitos deletérios que os seus desmandos provocam no brio profissional e na motivação daqueles que – dando dia-a-dia o seu melhor para a grande instituição que é a PJ – são, deste modo, ‘premiados’ com atestados de menoridade?