sexta-feira, 9 de março de 2012

Há um ano. (áudio)

Director nacional adjunto da Judiciária diz que este é o procedimento normal e não há dados novos que possam reabrir o processo.

09-03-2012 13:23

A direcção nacional da Polícia Judiciária (PJ) confirma à Renascença que está a reanalisar o processo do desaparecimento de Maddie há já um ano, em articulação com a Scotland Yard. 

A reanálise de todos os elementos recolhidos durante a investigação, segundo o director nacional adjunto da PJ, é uma prática corrente. Pedro do Carmo explica que o objectivo é garantir que desses elementos não constem informações que possam permitir novas pistas. 

“A direcção nacional da Polícia Judiciária constituiu há um ano um grupo de trabalho a quem incumbiu a tarefa de reanalisar os elementos resultantes da investigação que constam do processo”, explica Pedro do Carmo. 

O director nacional adjunto da PJ refere que esta “é uma prática frequente nas modernas polícias de investigação criminal” e aquilo que se pretende “é garantir que, de facto, desses elementos não constem informações que porventura possam permitir novas pistas sobre as circunstâncias em que ocorreu o desaparecimento da jovem Maddie McCann”. 

Sobre a hipótese de existir algum dado novo que possa reabrir o processo, Pedro do Carmo é peremptório: “Não há”. 

O director nacional adjunto da PJ reitera que este “grupo de trabalho tem como missão reanalisar os elementos já conhecidos". "É um grupo que não tem prazo de duração pré-determinado, nem tem prazo para a apresentação das suas conclusões” e que “trabalha também em articulação com a equipa que foi constituída pela Metropolitan Police”. 


Enviar um comentário