domingo, 18 de dezembro de 2011

ficar rico sem trabalhar para tal e o jornalista espanhol

Jornal "The News of the World" paga 149 mil euros ao casal McCann




O jornal "The News of the World" pagou 125 mil libras ao casal McCann para ajudar na busca pela filha desaparecida em Portugal, em 2007, como parte do pedido de desculpas por ter publicado diários de Kate McCann.
A notícia é avançada pelo jornal britânico "The Guardian" que escreve que o acordo do pagamento de 125 mil libras (quase 149 mil euros) teve como contrapartida a confidencialidade das condições por não se saber "o grau de culpabilidade" da publicação de Rupert Murdoch.
O pagamento foi feito depois de os pais de Madeleine, desaparecida em maio de 2007 na Praia da Luz, no Algarve, terem expressado o seu descontentamento. Na altura, Kate disse mesmo que se sentiu "mentalmente violada" com a exposição da sua privacidade.
Apesar dos editores do 'The News of the World', entretanto extinto na sequência de um escândalo de escutas, terem afirmado na semana passada que pensavam ter o apoio total dos McCann para publicar extractos dos diários de Kate, o pagamento efectuou-se.

O jornalista do ««News of The World» que divulgou transcrições do diário de Kate McCann pediu desculpa esta quinta-feira, na comissão de inquérito que investiga o escândalo das escutas no Reino Unido. 

«Sinto-me muito mal por isso», afirmou, citado pela Sky News, admitindo que as palavras da mãe de Maddie nunca deviam ter sido publicadas.

Daniel Sanderson contou que estava convencido que a família tinha permitido usar as palavras de Kate e que só soube o contrário quando a mãe de Madeleine testemunhou na mesma comissão, dando conta da sua indignação.

«Garantir a permissão dos McCann não fazia parte da minha esfera de responsabilidades», desculpou-se. 

Quando começaram a aparecer partes do diário noutros jornais, conta o repórter, o «News of The World» encarregou-o, em Setembro de 2008, de estabelecer contactos para o encontrar.

Daniel Sanderson garante que contactou dois jornais portugueses, até que um jornalista espanhol conseguiu uma cópia, já traduzida para português pela polícia e que teve de ser novamente traduzida para inglês antes de ser publicada no tablóide entretanto encerrado.

Colin Myler era o editor do «News of The World» na altura e também admitiu esta quinta-feira que a cobertura da história de Maddie não foi a melhor.

«Houve alguns aspectos, principalmente nos primeiros dias após o desaparecimento de Madeleine, verdadeiramente terríveis e que, por quaisquer padrões de jornalismo, nunca deviam ter sido notícia neste país», afirmou.

O ex-editor do tablóide referiu que, na altura, existia uma espécie de «zona de guerra» que relegou a informação factual para segundo plano.
Enviar um comentário