quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Rui Pedro e Sua Família.......



O homem acusado do rapto de Rui Pedro, criança de Lousada que desapareceu no dia 4 de Março de 1998, recusou-se hoje, na primeira sessão de julgamento, a prestar declarações ao tribunal.

Afonso Dias, de 35 anos, pronunciado por um crime de rapto qualificado, disse que, "para já, não pretendia falar" perante o colectivo.
Antes, Ricardo Sá Fernandes, o advogado da família de Rui Pedro, reafirmou que os assistentes apenas pretendem saber o que aconteceu ao seu filho "naquele dia fatídico".
"O que os pais mais anseiam é que possam encontrar o seu filho ainda vivo e saber o que aconteceu naquele dia, mesmo no cenário do eventual falecimento", disse Ricardo Sá Fernandes.
Segundo o advogado, era importante para os pais "saber isso" para "poderem fazer o luto".
O advogado reafirmou que as provas que, segundo o Ministério Público, incriminam Afonso Dias são "sólidas, consistentes e congruentes", nomeadamente que foi o arguido que aliciou e levou Rui Pedro, então com 11 anos, para um encontro com uma prostituta, após o qual nunca mais foi visto.
Ricardo Sá Fernandes também censurou a falta de "colaboração, para apurar os factos", de Afonso Dias neste processo, insistindo que os assistentes ainda têm esperança que, do julgamento e do eventual depoimento do arguido, "possa sair luz" do que aconteceu a Rui Pedro.
....................
O início do julgamento ficou também marcado pela presença de muitos populares que encheram a sala de audiência do tribunal de Lousada.
Lusa
-----------








Enviar um comentário