domingo, 11 de setembro de 2011

Georgina Zito e Alexandra, de 18 meses, assassinadas.

 Lagos: Mata ex-namorada e filha de 18 meses




Planeou a morte de mulher e filha


Gunnar Dorries, de 43 anos, tinha duas preocupações: esconder da família e da namorada uma filha de um anterior relacionamento, e não pagar pensão de alimentos à mulher que engravidou e abandonou, dois anos antes. "Planeou matá-las o mais rapidamente possível", concluiu o Ministério Público de Munique, que acusa agora o cidadão alemão de duplo homicídio, de Georgina Zito, de 30 anos, e de Alexandra, de 18 meses, no Algarve, em Julho do ano passado.

A acusação foi formalizada há nove dias, de acordo com despacho do Ministério Público de Munique, a que o CM teve acesso. Gunnar, residente naquela cidade alemã, e Georgina, de origem angolana, namoraram entre de 2006 a 2008. Ele terminou o namoro quando ela estava grávida. Mais tarde, Georgina avançou para tribunal, reclamando pensão de alimentos.
Gunnar traçou um plano de morte. Atraiu Georgina para umas férias, em Lagos, com promessas de reatamento. No dia 10 de Julho de 2010, quatro dias depois de se terem instalado num hotel, Gunnar afogou Georgina na Praia do Canavial. Depois matou a bebé e atirou o corpo para uma falésia próximo da praia do Beliche, em Sagres, onde um pescador viria a encontrar os restos mortais já em Março deste ano. Três dias depois de matar, Gunnar fugiu para Munique, onde foi preso. Vai ser julgado na Alemanha, por duplo homicídio "traiçoeiro e ganancioso", e arrisca prisão perpétua, por períodos renováveis de 15 anos.





Enviar um comentário