sexta-feira, 20 de maio de 2011

Este par de....















Como referência,  tenho 36 anos de experiência como polícia do Reino Unido . 


Ignorando a máquina de publicidade "Team McCann", que é apoiada por advogados de topo, e que é perita em manipular os mídia, é difícil para quem não tem essa experiência não ser levado!   


Tenho algumas observações a fazer. Já entrevistei milhares e milhares de pessoas, tanto como testemunhas e como suspeitos, muitas dos quais estiveram sob grande stress. 


  Muitas destas, que começaram como suspeitos, foram encontradas subseqüentemente sem culpa, como resultado de minhas investigações. 




Eu NUNCA me deparei com uma pessoa inocente que ficasse sentada durante uma entrevista completa e se recusasse a responder a uma série de 48 perguntas.


 Achei interessante saber que Kate McCann (de acordo com seu próprio livro) cantarolava "Fucking Tosser" (dirigido ao detective que a interrogava) durante boa parte da entrevista. 


Este, era um homem que estava tentando localizar a sua filha supostamente seqüestrada!   


É este o comportamento de uma pessoa que  nada tem a esconder? 


Distrair-se por diversos meios é um meio comum de evitar o envolvimento direto durante um interrogatório, e minimiza a situação de, inadvertidamente, sair-se com alguma declaração que pudesse ser de valor probatório.


   Os McCann, sendo ambos médicos, têm pelo menos algum conhecimento forense básico.


Reparem nos seus actos que permitiram  e até incentivaram toda a gente a contaminar a cena no apartamento além da lavagem  do peluche da criança e, por ai fora.


 à luz dos acontecimentos.   


Foi feito um comentário algures, especialmente nos media do Reino Unido, como é tão sólido o casamento do casal McCann. 


Na minha opinião... duas pessoas que partilham um interesse comum em uma série de acções, as quais podem acabar em desastre total para eles, se alguma vez viessem à luz, não têm outra opção senão ficar juntos.


 É um caso de "Unidos venceremos, divididos cairemos". Para sempre.  


 É irónico que a investigação inicial da PJ tenha sido efetivamente interrompida pelos McCann, na sequência de pressão por parte do nosso governo (Britânico) e dos media, quando eles se tornaram suspeitos; porém, eles usaram agora a mesma pressão e os mídia para que a Polícia Metropolitana reexamine o caso.


 Eu só imagino o raciocínio por trás disso, e eu não invejo os detectives do Reino Unido encarregados com  esta tarefa. 


Será esta uma tentativa de turvar as águas, ou para descobrirem o que está nos arquivos da polícia local? Quem sabe?


  Nesta altura, nenhuma nova prova testemunhal credível será encontrada, e não sendo a descoberta de um corpo, não vejo como a investigação pode avançar. 


  Eu concordo com as conclusões  de  Gonçalo Amaral, Madeleine morreu naquela noite, 


e, o circo "Find Maddie" gerado e mantido pelo casal McCann é uma farsa. 


A habitual postura solene e  de dor, exibida pelos McCann, quando estão sob os olhares do público, pode ser comparada com a forma como eles se comportam quando eles pensam que não são observados .. muitos exemplos disso estão disponíveis no YouTube, junto com exemplos reveladores de sua linguagem corporal quando entrevistados na TV."     




  




"Não há nenhuma prova de que Madeleine esteja morta e não há nenhuma prova que nos implique na sua morte"    Gerry McCann, em 2009. 


   Há um número ilimitado de maneiras em que essa afirmação pode ser interpretada:


 Uma forma é    "Não podem provar que somos responsáveis".    








 http://blogs.phillymag.com/the_philly_post/2011/05/10/madeleine-mccann%E2%80%99s-parents-the-real-royal-couple/


http://mariacpois.blogspot.com/2010/10/ao-mesmo-nivel-familia-real-e-casal.html

Enviar um comentário