quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

É preciso gritar!

http://www.youtube.com/watch?v=f8lo82tXbWU&feature=player_embedded#t=0s



"Parva que sou" - Deolinda

Música e letra: Pedro da Silva Martins


Sou da geração sem-remuneração

e nem me incomoda esta condição...

Que parva que eu sou...


Porque isto está mau e vai continuar

já é uma sorte eu poder estagiar

Que parva que eu sou....


e fico a pensar

que mundo tão parvo

onde para ser escravo

é preciso estudar...


Sou da geração casinha-dos-pais

Se já tenho tudo, pra quê querer mais?

Que parva que eu sou...


Filhos, marido, estou sempre a adiar

e ainda me falta o carro pagar

Que parva que eu sou...


e fico a pensar

que mundo tão parvo

onde para ser escravo

é preciso estudar...


Sou da geração vou-queixar-me-pra-quê?

Há alguém bem pior do que eu na TV

Que parva que eu sou...


Sou da geração eu-já-não-posso-mais-Que-esta-situação-d­ura-há-tempo-de-mais!

e parva eu não sou!!!


e fico a pensar

que mundo tão parvo

onde para ser escravo

é preciso estudar...


(letra enviada pelo autor)



O último concerto de Zeca Afonso em 29 de Janeiro de 1983, no Coliseu


"Os Vampiros"



http://www.youtube.com/watch?v=ZUEeBhhuUos&feature=player_embedded



Separadas por 48 anos. Os Deolinda cantam uma "geração adiada" e José Afonso uma abafada.


Trocaram-se os punhos no ar pelos telemóveis em riste.


Enviar um comentário