terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Gonçalo Amaral

http://www.tvi24.iol.pt/sociedade/goncalo-amaral-maddie-tvi24-wikileaks-mccann/1217907-4071.html

Maddie: Gonçalo Amaral espera que WikiLeaks divulgue imagens de satélite
Ex-investigador estranha que seja necessário um embaixador falar de provas «para se dar alguma veracidade à responsabilidade dos pais no desaparecimento da Madeleine


Por: tvi24 | 14- 12- 2010 0: 23

Gonçalo Amaral, ex-investigador da Polícia Judiciária, afirmou esta segunda-feira que «é estranho» que seja necessário um embaixador falar de provas «para se dar alguma veracidade à responsabilidade dos pais no desaparecimento de Madeleine McCann»

e, espera que o WikiLeaks divulgue imagens de satélite, noticia a Lusa.




«Eu acompanhei a investigação, sei o que lá está e sei o que falta fazer e sei que há responsabilidade no desaparecimento, não tenho dúvida nenhuma quanto a isso», afirmou Gonçalo Amaral, o ex-coordenador da investigação do desaparecimento de Madeleine McCann, na Praia da Luz, no Algarve, em Maio de 2007.





O autor do livro «Maddie - A Verdade da Mentira» falava à agência Lusa, após o portal WikiLeaks ter revelado um telegrama confidencial do embaixador inglês em Lisboa, de 2007, em que terá admitido ao seu homólogo norte-americano na capital portuguesa que tinha sido a polícia inglesa a encontrar provas contra os pais de Madeleine.




No entanto, Gonçalo Amaral reafirma que «não foi a polícia inglesa que chegou a essas conclusões».


«Não sei de que provas é que o embaixador inglês se estava a referir quando falou com o embaixador norte-americano.

Agora, que há fortes indícios da responsabilidade dos pais, há, e foram recolhidos pela polícia portuguesa em cooperação com a polícia inglesa», garantiu.




Gonçalo Amaral espera ainda que o WikiLeaks «consiga imagens de satélite há tanto tempo aguardadas».



Entretanto, o porta-voz do casal McCann, Clarence Mitchell,desvalorizou estas revelações, considerando que o telegrama em causa - que depois foi também publicado com o jornal britânico «The Guardian» - se tratava apenas de uma «nota completamente histórica».

Comentário:


2010-12-14 00:50


Não pode ficar em Branco este caso!
Na minha opinião este desaparecimento não pode ficar impune primeiro porque se trata de estrangeiros no nosso País logo é importante esclarecer até ao fim o que sucedeu.

Depois temos uma inocente Criança que sofreu injustamente algo!!

E agora pergunto,onde estão a ser Cumpridos os Direitos e os Interesses desta Criança na Justiça??

Afinal quanto vale uma vida??

Sinceramente espero conclusões Sérias e Concretas deste triste acontecimento no nosso País.







Enviar um comentário