terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Foi a PJ de Portimão ! O seu a seu dono!





"Não foi a polícia inglesa que chegou a essas conclusões"




"Eu acompanhei a investigação, sei o que lá está e sei o que falta fazer e sei que há responsabilidade no desaparecimento, não tenho dúvida nenhuma quanto a isso", afirmou Gonçalo Amaral, o ex-coordenador da investigação do desaparecimento de Madeleine McCann, na Praia da Luz, no Algarve, em maio de 2007.



O autor do livro "Maddie -- A Verdade da Mentira" falava à agência Lusa, após o portal WikiLeaks ter revelado um telegrama confidencial do embaixador inglês em Lisboa, de 2007, em que terá admitido ao seu homólogo norte-americano na capital portuguesa que tinha sido a polícia inglesa a encontrar provas contra os pais de Madeleine.



No entanto, Gonçalo Amaral reafirma que "não foi a polícia inglesa que chegou a essas conclusões".


"Não sei de que provas é que o embaixador inglês se estava a referir quando falou com o embaixador norte-americano.


Agora, que há fortes indícios da responsabilidade dos pais, há, e foram recolhidos pela polícia portuguesa em cooperação com a polícia inglesa", garantiu.


Gonçalo Amaral espera ainda que o WikiLeaks "consiga imagens de satélite há tanto tempo aguardadas".



http://dn.sapo.pt/inicio/globo/interior.aspx?content_id=1734414&seccao=Europa


http://dn.sapo.pt/inicio/globo/interior.aspx?content_id=1734254&seccao=Europa





Enviar um comentário