quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Bullying na Praia da Luz - ex funcionários do O.C.

Bullying na Praia da Luz junto aos habitantes.

http://jn.sapo.pt/PaginaInicial/Policia/Interior.aspx?content_id=1734975

Polícia


"Detectives" dos McCann em Lagos


00h15m

MARISA RODRIGUES


"Deixem-nos em paz de uma vez por todas".



O pedido é de uma ex-funcionária do Ocean Club, na praia da Luz, Lagos, que tem sido "insistemente" contactado por um novo grupo de investigadores privados contratados pelo casal McCann.



"Contactaram-me três vezes, por carta, telefone e mais recentemente bateram-me à porta. Eram duas mulheres, uma portuguesa e outra inglesa, à procura de novas provas para reabrir o processo, mas nós queremos esquecer o que aconteceu.


Só responderemos a perguntas feitas pela Polícia Judiciária", desabafa a mulher, ouvida como testemunha durante a investigação ao desaparecimento de Madeleine, a 3 de Maio de 2007.

Uma acção que o ex-coordenador da Polícia Judiciária, Gonçalo Amaral, classifica de "ilegal".


Sugere mesmo que "estas pessoas sejam identificadas e ouvidas pela polícia porque estão a cometer um crime".


Esta revelação surge um dia depois de o Wikileaks, citado pelo jornal espanhol "El País", ter revelado o conteúdo de uma conversa entre os embaixadores do Reino Unido e dos Estados Unidos, com o primeiro a afirmar que a polícia do seu país reuniu indícios contra os pais da criança.


"Isso já a PJ tinha dito e consta do processo. Era a convicção das duas polícias, mas nunca foi assumida pelo lado britânico. A única novidade é que, pela primeira vez, há alguém que não é português, a assumir que havia suspeitas contra o casal, o que reforça a tese da investigação", diz Gonçalo Amaral.


*******



http://dn.sapo.pt/inicio/portugal/interior.aspx?content_id=1735120



Já Gonçalo Amaral gostaria de ver o processo reaberto para que os pais da criança sejam responsabilizados.


"Os McCann querem que fiquemos convencidos de que andam à procura da filha, quando o que estão a fazer é a tratar da sua imagem.


O trabalho dos "detectives "que contrataram prova que isto é tudo uma mentira da parte deles. Porque é que mentem? Era interessante saber",.................

http://jn.sapo.pt/PaginaInicial/Nacional/Interior.aspx?content_id=1734888


"estranho" ser necessário um embaixador falar de provas


"para se dar alguma veracidade à responsabilidade dos pais"



no desaparecimento de Maddie.


********

Bullying

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.




Bullying é um termo utilizado para descrever atos de violência física ou psicológica, intencionais e repetidos, praticados por um indivíduo (bully - «tiranete» ou «valentão») ou grupo de indivíduos com o objetivo de intimidar ou agredir outro indivíduo (ou grupo de indivíduos) incapaz(es) de se defender.

Índice


http://pt.wikipedia.org/wiki/Bullying


http://en.wikipedia.org/wiki/Bullying


Bullying is a form of abuse. It involves repeated acts over time attempting to create or enforce one person's (or group's) power over another person (or group) , thus an "imbalance of power".[2] The "imbalance of power" may be social power and/or physical power. The victim of bullying is sometimes referred to as a target. Bullying types of behavior are often rooted in a would-be bully's inability to empathize with those whom he or she would target.

Bullying consists of three basic types of abuse – emotional, verbal and physical. It typically involves subtle methods of coercion such as psychological manipulation. Bullying can be defined in many different ways. Although the UK currently has no legal definition of bullying,[3] some US states have laws against it.[4]

Bullying ranges from simple one on one bullying to more complex bullying in which the bully may have one or more 'lieutenants' who may seem to be willing to assist the primary bully in his bullying activities. Bullying in school and the workplace is also referred to as peer abuse.[5] Robert W. Fuller has analyzed bullying in the context of rankism.

Bullying can occur in any context in which human beings interact with each other. This includes school, church,family, the workplace, home and neighborhoods. It is even a common push factor in migration. Bullying can exist between social groups, social classes and even between countries (see Jingoism).



Enviar um comentário