terça-feira, 16 de novembro de 2010

Petição para a reabertura do caso “Maddie”


Petição para a reabertura do caso “Maddie”
Maddie
Madeleine Beth McCann
Caros Cidadãos
Em 3 de Maio, de 2007, na Praia da Luz, Lagos, Portugal, uma menina inglesa, então com quase 4 anos, desapareceu. Até à data, passados três anos e meio, continuamos sem saber o que realmente, aconteceu. As duas principais teorias para o acontecimento são bem conhecidas: o rapto, explicação dada pelos pais da menor, e a morte acidental, com simulação de rapto com ocultação de cadáver, tese defendida pelo Dr. Gonçalo Amaral, investigador da Polícia Judiciária que coordenou o processo de investigação até dia 2 de Outubro de 2007.
Durante estes três anos e meio muitas coisas aconteceram e muitas linhas foram escritas. Da criação de um Fundo de Apoio aos Pais de Madeleine Beth McCann, à proibição da venda do Livro “A Verdade da Mentira”, da autoria de Gonçalo Amaral, muitos foram os acontecimentos que têm escondido a Verdade sobre este caso.
No passado dia 19 de Outubro, o Tribunal da Relação de Lisboa levantou a providência cautelar ao Livro “A Verdade da Mentira”. Os autores da Providência Cautelar teriam um prazo para efectuar um recurso extraordinário que terminou no passado dia 3 de Novembro. Contudo, ao invés de recorrerem, os Pais de Madeleine Beth McCann lançaram uma petição com o objectivo de forçar as autoridades portuguesas e inglesas a reanalisarem algumas informações constantes no processo que, no seu entender, não foram devidamente investigadas. Podiam ter pedido a reabertura do processo, mas não o fizeram!
A investigação criminal tem de ser isenta e livre, o que é incompatível com as pressões que alguns tentam exercer. Assim sendo, centrar a investigação em “algumas informações” vai condicionar quer o seu rumo quer o seu conteúdo. Partindo do pressuposto da legitimidade das duas principais teorias para o que se passou no dia 3 de Maio de 2007, não parece honesto condicionar, à partida o rumo da investigação. Nesta perspectiva, só a REABERTURA do processo pode oferecer garantias de igualdade a AMBAS as teorias. Mas, mais. Pode fazer emergir novas perspectivas sobre o caso.
Pouco se tem falado de Maddie. Muito se tem falado dos adultos implicados no processo. Está na hora de dar atenção a Maddie! Por isso mesmo, se estiver de acordo com a ideia de que só a REABERTURA do processo permitirá que a investigação continue sem condicionamentos, seja de que teoria for, e que só uma investigação livre poderá ser Justa para a pequena Maddie, assine esta petição  http://www.change.org/petitions/view/a_voice_for_madeleine que, ao chegar às 5000 assinaturas, será entregue à Procuradoria-Geral da República, à Assembleia da República, ao Governo e à Presidência.
Por Maddie e pela Verdade,
Muito obrigado!
Lisboa, 8 de Novembro de 2010,
Nós, Cidadãos Justiça para Madeleine
Enviar um comentário