sábado, 27 de novembro de 2010

Gonçalo Amaral e Paulo Pereira Cristóvão - Conferência












DOMINGOS VIEGAS
Mais de 200 pessoas reuniram-se na última sexta-feira no Centro Cultural António Aleixo, em Vila Real de Santo António, para ouvir Gonçalo Amaral e Paulo Pereira Cristóvão, ex-inspetores da Polícia Judiciária (PJ), falar durante cerca de três horas sobre crianças desaparecida e sobre os perigos que a internet pode ter para as crianças.
De acordo com Paulo Pereira Cristóvão “dez por cento dos abusos sexuais a crianças têm origem em crimes informáticos”, através da internet, “…e estes números são apenas ..................."
Gonçalo Amaral defendeu que “a melhor forma de evitar que tal aconteça é prevenir” e que a educação “deve começar em casa e não no meio escolar”. “Não podemos ter tabus com os nosso filhos. É preciso falar de tudo com eles”, pois a internet “pode ser uma porta maravilhosa de conhecimento, mas também ............................. " 
Ainda em relação à prevenção, Paulo Pereira Cristóvão foi mais longe e defendeu mesmo que as crianças não devem usar a internet sozinhas. .................. " 
“Se a criança quer internet, consulta-a na sala e em família”

................. Se a criança quer internet, consulta-a na sala e em família. .................defendeu Paulo Pereira Cristóvão.
Os dois ex-inspetores recordaram que não é possível definir o perfil físico de um pedófilo e que a internet é uma forma muito fácil de este travar contacto com crianças: “O pedófilo estuda até à exaustão, por exemplo, a forma que as crianças têm de escrever no MSN, para que seja visto como mais um igual a elas. São autênticos travestis psicológicos. Conhecem os jovens porque falam com eles, conhecem os seus gostos, como por exemplo as músicas…”, alertou Paulo Pereira Cristóvão, explicando que “o que lhes dá prazer não é consumar o ato sexual, mas sim o ato de caçar e as coisas que têm que fazer para ir subindo na confiança do alvo”.
“Devemos estar atentos a alterações de comportamento”

Os ex-inspetores deixaram ainda alguns alertas sobre indícios que podem ajudar a perceber se uma criança está a ser vítima de abusos sexuais.
“Devemos estar atentos a alterações de comportamento. Quando uma criança de sete ou oito anos parece estar a crescer muito depressa, quando começa a ser demasiado arrumadinha, a não brincar com aquilo que seria normal para a sua idade… .................... explicou Gonçalo Amaral, sublinhando que ........................" 
Pegando nesta ideia de que o meio que rodeia a criança pode ajudar a alertar, e recordando que os abusos não acontecem apenas através da internet, Gonçalo Amaral lembrou o caso da Joana, a menina desaparecida na aldeia da Figueira. “Chegámos à conclusão de que a criança era violada pelo padrasto, quando foram ouvidos os vizinhos e os professores”. Neste sentido, ........................ " 
“E não foi nenhuma vidente que nos disse isso. Posteriormente, através de análises, detetámos vestígios de esperma na roupa interior e na cama da criança. E dizemos isto com toda a convicção e com toda a clareza”, acrescentou Paulo Pereira Cristóvão.
Ainda em relação aos crimes sexuais praticados com crianças e jovens, Gonçalo Amaral defendeu ............." 

Ler o artigo completo em:

Enviar um comentário