sábado, 4 de setembro de 2010

waine, a carta ???? queimada (que bem) e o bêbedo.


Segunda reflexão. Neste período de férias, entre muitas notícias, uma despertou-me particular atenção, assim a resumindo: novidades (nova pista, assim foi dito) relativamente ao desaparecimento da menina inglesa no Algarve; um pedófilo assumido, que morreu julgo que no início deste ano, não quis deixar o convívio dos seus sem relevar os pesos que transportava na consciência (pelo menos um peso ...); deixou, então, uma carta escrita onde confessava coisa espantosa; que um amigo dele se embebedou um dia, e no meio dessa bebedeira toda lhe confessou que sabia quem tinha raptado, e porquê, a menina inglesa; tinha sido, então, umterrível grupo (a qualificação é minha) de malfeitores ciganos (o sublinhado a negro também é meu), devidamente organizados é óbvio, que actuavam a pedido de famílias (???) que não podiam ter filhos; a carta escrita contendo esta confissão já nem sequer existe – foi, sabe-se lá se providencialmente (isto sou eu a dizer) destruída pelo filho deste pedófilo assumido, que é quem agora nos conta aestória; perante tão lancinante confissão, um (pelo menos um) jornal inglês – o insuspeitíssimo Daily Mirror – escarrapacha-a na primeira página, e dois órgãos de comunicação social portugueses (pelo menos, foi os que eu vi – RTP 1 e DN) conferem a esta “informação” o estatuto de notícia.

Feito o essencial do relato da coisa, importa reflectir: um pedófilo confesso deixa uma carta escrita, que por sinal já não existe porque foi destruída pelo seu filho, a dizer que um amigo seu embebedado (!!!) lhe confessara saber o destino da menina inglesa raptada no Algarve; como queria expiar os seus pecados, deixava ao mundo a boa nova: tinham sido os ciganos organizados a fazê-lo! As perguntas que faço são: isto é uma “nova pista”? Porquê esta “notícia” agora, num momento em que a França, por exemplo, acentua a perseguição aos ciganos no seu território? E porquê, também, esta notícia agora, quando em Portugal se joga (jogava, na altura em que a notícia foi veiculada) a decisão do famoso processo Casa Pia? Aliás, na RTP 1, esta “informação” surgiu claramente associada ao processo Casa Pia, como qualquer pessoa poderá facilmente verificar se consultar o telejornal das 20.00 horas do passado dia 1 de Setembro de 2010 (http://tv2.rtp.pt/noticias/?t=Nova-pista-no-desaparecimento-de-Madeleine-McCann.rtp&headline=20&visual=9&article=372009&tm=8).

Importa ainda sublinhar que esta “notícia”, que na minha modesta opinião viola todas as regras da seriedade e das boas técnicas e práticas jornalísticas, foi lida na RTP 1, canal público da televisão portuguesa, com o maior dos à-vontades pelo próprio Director de Informação daquele canal televisivo. Sublinhando ainda que esta é uma matéria requentada. Já em 2008 tinha sido colocada a hipótese do rapto da menina, e desse rapto ter sido obra de uma rede de pedofilia belga. A diferença é que agora são ... ciganos. Podendo continuar a ser belgas, é evidente ... Sinceramente, não há paciência para aturar uma coisa destas ... digo eu, claro! 
Enviar um comentário