segunda-feira, 24 de maio de 2010

Carina Ferreira




http://dn.sapo.pt/inicio/portugal/interior.aspx?content_id=1576801&seccao=Norte

"Quase um mês depois do desaparecimento de Carina Ferreira, a Polícia Judiciária (PJ) tem apenas duas certezas:

a jovem não usou o percurso habitual para a Régua, onde trabalhava

e abasteceu o carro, para uma viagem de nove quilómetros, logo depois de ter saído de casa.


As autoridades, que não parecem ter indícios sobre o seu paradeiro, tentam reconstruir as rotinas de Carina e localizar o veículo, enquanto amigos, que têm sido ouvidos pela polícia, e familiares mantêm o silêncio.


do seu Peugeot 106 comercial e não apareceu mais. O carro, de cor vermelha, não foi visto nas gravações das câmaras da A24, o que "indicia que terá usado outro caminho". Uma alteração da rotina que levou a PJ a pressupor que se está perante "um crime", mas "sem excluir outras hipóteses como um desaparecimento voluntário".


Os amigos não concordam e falam no Facebook, onde a página do seu desaparecimento conta com 32 600 membros, em crime.

Após a jovem ter saído de casa os telemóveis ainda chamaram, mas ficaram mudos pouco tempo depois.


A PJ, que ordenou buscas nos rios da região, excluiu a possibilidade de se tratar de um acidente e a investigação "tomou outro rumo".

Família e amigos admitem a possibilidade de a jovem ter sido raptada.

"Uma hipótese, diz a PJ." O avô de Carina revelou que antes de ela ter desaparecido terá "dado uma bofetada num indivíduo que se meteu com ela."


Fonte policial disse ao DN que a investigação procura "reconstruir os passos dados nos dias anteriores ao desaparecimento e ouvir as pessoas com quem contactou bem como os amigos próximos".


E

"localizar o carro, que poderá ser um auxiliar precioso no desenrolar da investigação", concluiu a fonte.


No Facebook, os amigos, que espalharam cartazes pela região, insistem em procurar a jovem cuja fotografia foi distribuída a todas as forças de segurança, incluindo às Alfândegas.


Mas fonte policial assumiu que "se alguém quiser desaparecer sem deixar rasto pode pura e simplesmente apanhar um avião em Madrid". Daí a busca "desenfreada pelo carro. É a chave do mistério", concluiu a PJ.

(espero que não assumam isto como a "verdade". Que conheçam o perfil da Jovem Carina e não desistam. E mais não digo.Penso.)
Enviar um comentário